2.min

Teatro Amazonas – O principal patrimônio cultural arquitetônico do Amazonas, considerado como a representação significativa do Ciclo da Borracha.

Palácio Rio Negro – Antigamente sede do governo e residência do governador, construído pelo alemão Waldemar Schols, considerado o “Barão da Borracha”. Atualmente além de prédio histórico e turístico, é palco para projetos, shows, exposições e lançamentos literários.

Igreja São Sebastião – Construída em 1888, com elementos de vários estilos diferentes, trazendo pinturas da Itália e um presépio da Europa.

Largo São Sebastião – Com 150 anos de história, o largo foi recentemente reformado e fechado para veículos. Localizado na frente do Teatro Amazonas, é rodeado por monumentos e casarões históricos e possui atrativos turísticos, bares e restaurantes. Além do monumento “Abertura dos Portos do Brasil às Nações Amigas”, de Domenico de Angelis.

Mercado Adolpho Lisboa – Construído em 1888 e reinaugurado em outubro de 2013, além de ser um prédio histórico, o mercado oferece venda de peixes regionais frescos, como por exemplo o “pirarucu”.

Porto de Manaus – Inagurado em 1907 e situado entre a praia de São Vicente e a rampa do Mercado Adolpho Lisboa, o Porto importa e exporta mercadorias do Polo Industrial de Manaus, além de receber cruzeiros como o ÍberoStar.

Centro Cultural Povos da Amazônia – Reúne informação, educação, entretenimento e pesquisa sobre a cultura da Amazônia Ocidental.

Orla da Ponta Negra – Praia fluvial às margens do Rio Negro, recentemente reformada para o período da Copa do Mundo 2014. Além da linda paisagem, possui um calçadão em ladrilho, quiosques, iluminação noturna especial e um anfiteatro para apresentações e shows.

Encontro das Águas – Fenômeno onde os rios Negro e Solimões correm lado a lado sem se misturar, devido às duas diferentes temperaturas e densidades.